sábado, 24 de novembro de 2007

CONTRATAÇÃO

COMO FUNCIONA O MERCADO NA CONTRATAÇÃO DE OP. DE CÂMERAS E REP. CINEMATOGRÁFICOS PELAS EMISSORAS DE TV E PRODUTORAS DE VÍDEO.


CARTEIRA ASSINADA (CLT) - é raridade hoje encontrar profissionais nesta modalidade, em geral, só redes de televisão registram em carteira

CONTRATO TEMPORÁRIO - uma brecha da lei, você trabalha até três meses com registro e contrato temporário em sua carteira de trabalho. O empregador desconta INSS e recolhe FGTS. Depois tem que ficar três meses fora da empresa.

FREE-LANCER FIXO - Você não tem vínculo com a empresa, mas tem que cumprir horário diário e recebe um salário fixo mensal. Brecha da lei e ruim para o trabalhador que não tem garantia nenhuma, às vezes tem que apresentar Nota Fiscal para receber.

FREE-LANCER ESPORÁDICO - Você é chamado quando precisam e te pagam uma diária, o pagamento ocorre geralmente 30 dias após a prestação do serviço.

PESSOA JURÍDICA - A mais cruel, ilegal e pior forma de contratar o profissional !! O empregador propõe que você abra uma empresa e se torne de "pessoa física em pessoa jurídica", uma empresa dentro de outra empresa. A legislação trabalhista DESCONHECE ESTE TIPO DE PESSOA JURÍDICA !! Mais uma brecha da lei trabalhista. Redes de Tv como RECORD, GLOBO e centenas de produtoras praticam este tipo de contratação, fuja disto !!!!

segunda-feira, 19 de novembro de 2007

DIÁRIA, ALIMENTAÇÃO E HOSPEDAGEM

ANTES DE "BATER O MARTELO" COM UMA PRODUTORA OU EMISSORA DE TV É IMPORTANTE O OP. DE CÂMERA E REP. CINEMATOGRÁFICO ESCLARECER TRÊS PONTOS: - DIÁRIA (VALOR E PRAZO DE PAGAMENTO), VERBA DE ALIMENTAÇÃO, E HOSPEDAGEM (CASO ESTEJA FORA DA SUA CIDADE) ..........

ALIMENTAÇÃO: a alimentação da equipe técnica é um ítem importante, principalmente se o profissional for "free-lancer esporádico". Como diz o ditado: "saco vazio não para em pé", a equipe tem que trabalhar alimentada.

VERBA DE PRODUÇÃO: é um dinheiro que a equipe de produção deve ter para pagar despesas na externa (rua), e entre elas a compra de água mineral para a equipe técnica (op. de câmera, assistente, etc.) ÁGUA PARA BEBER, é um ítem básico, e não deve (e nem deveria) sair do bolso do profissional.

VERBA DE ALIMENTAÇÃO: é o dinheiro dado ao profissional para ele se alimentar nos intervalos da gravação. O valor varia de produtora ou emissora de Tv. Não há uma regra, mas geralmente um valor que possibilite alguém almoçar e tomar um refrigerante.
EX. Em São Paulo esta verba varia de 8 reais a 15 reais - isto é apenas um exemplo !!
O dinheiro pode ser dado diretamente ao profissional ou então a produção "banca" o almoço, jantar ou lanche.

CAFÉ DA MANHÃ: Se você entra para trabalhar muito cedo - 4, 6, 7 horas da manhã, o "ideal" seria que a produtora de vídeo providenciasse um café da manhã (leite, pãozinho e café). Mas, nem sempre é assim, tem "produtora" que não está nem aí com os profissionais !!!!

PRESTE ATENÇÃO ! : O trabalho de op. de câmera - rep. cinematográfico é desgastante, portanto exiga uma alimentação adequada - tem produtores que são especialistas em pagar "lanchinho" para a equipe em vez de um almoço ou um jantar. É claro que vai depender do local onde você está, e da existência de restaurante próximo.

HOSPEDAGEM : O ideal é que cada profissional fique hospedado sózinho no apartamento ou quarto do hotel, na modalidade "SINGLE". Esse negócio de ficar duas ou três pessoas no mesmo apartamento é "fria". Produtoras e Emissoras que respeitam os profissionais adotam a "hospedagem individual". "ECONOMIA" na hospedagem não funciona !!!
ATENÇÃO: A produção deve comunicar à equipe de profissionais se o consumo dos produtos do "frigo bar" (geladeira que há nos apartamentos dos hotéis), está liberado para o uso ou não !!

FIQUE ATENTO: a água mineral do "frigo bar" e consumida pelo profissional, DEVE SER PAGO PELA PRODUÇÃO ! - se fizerem você pagar água mineral consumida na estadia, reclame !!

CARGA HORÁRIA

AS FUNÇÕES DE OPERADOR DE CÂMERA (RADIALISTA) E REPÓRTER CINEMATOGRÁFICO (JORNALISTA), SÃO REGULAMENTADAS POR LEI.

CARGA HORÁRIA DE OP. DE CÂMERA ESTÚDIO/ UPE (EXTERNA)
6 horas diárias com um dia de *folga semanal

CARGA HORÁRIA DE REPÓRTER CINEMATOGRÁFICO
5 horas mais 2 horas contratuais totalizando 7 horas diárias com um dia de *folga semanal
*DSR - descanso semanal remunerado (a folga é paga pelo empregador)

CARGA HORÁRIA PRATICADA PELAS PRODUTORAS PARA FREE-LANCER FIXO OU CASUAL

EM PRODUTORAS DE VÍDEO: a média de horas é de 8 a 10 horas (máximo)
com 12 horas de trabalho conta-se uma diária e meia (1 - 1/2) e com 16 horas, duas diárias (2) . Essa carga horária não é regra, pois varia conforme a PRODUTORA, mas é uma média para o profissional se basear. FIQUE ATENTO !!!

QUALQUER DÚVIDA CONSULTE OS SINDICATOS DA CATEGORIA:

http://www.radialistasp.org.br/

http://www.sjsp.org.br/

http://www.arfoc-sp.org.br/

FIQUE ATENTO 2 !!! CUIDADO !! TEM PRODUTORA QUE DISPENSA O AUXILIAR DE CÂMERA. OS OP.DE CÂMERA E REP. CINEMATOGRÁFICO (CINEGRAFISTAS) PRECISAM DE UM AUXILIAR. ELE É UM PROFISSIONAL IMPORTANTE !! NOS AJUDA COM O TRIPÉ DE CÂMERA, ILUMINAÇÃO, BATERIAS DE CÂMERA E DE SUN-GUN. NÃO DISPENSE O AUXILIAR, NÃO IMPORTA SE VOCÊ ESTÁ TRABALHANDO COM UMA CÂMERA BETA D35, D50 OU MINIDV, PD170 OU Z1.




GRUPO TV1

CATEGORIA: Produtora de Vídeo

NOME MAIS CONHECIDO: TV1

ALCANCE: nacional

PORTE: médio

HISTÓRIA: Depois de voltar para o Brasil, o ex-correspondente da Rede Globo em Nova York Sergio Motta Mello fundou a TV1 em 1986, junto com a mulher a também jornalista Selma Santa Cruz. De produtora de vídeo, no início, a TV1 se consolidou no mercado como empresa de soluções de comunicação corporativa multimídia, valorizando o marketing presencial e a gestão de marcas e empresas.

LOCALIZAÇÃO: Bairro de Perdizes em São Paulo, na Rua João Ramalho, 1063 uma travessa da Av.Sumaré - próximo ao Parque Antártica (Palmeiras).

ÁREA DE TRABALHO: A TV1 é um grupo de quatro empresas em uma única agência: TV1 EVENTOS, TV1 EDITORA, TV1.COM e TV1 VÍDEO, esta é a parte que nos interessa. Eles produzem desde comerciais para televisão, programas, cobertura de eventos, publicações e websites, o que aparecer pela frente eles "abraçam". A produtora ficou muito conhecida no mercado de vídeo, quando produziu para o Banco Bamerindus a série "Gente que faz" que passava no horário nobre da Rede Globo, antes do jornal Nacional. Veja o site:

http://www.tv1.com.br/


PÓS E CONTRAS: É uma estrutura de média para grande, por ser uma empresa que oferece um leque de opções ao cliente, sempre tem trabalho, mas como toda grande produtora há uma "panela" de profissionais que prestam serviço lá. São pessoas que eles já estão acostumados a trabalhar e a chamar. Com relação ao pagamento de diárias não são bons, choram bastante para "bater o martelo" e não valorizam operadores de câmera e equipe técnica. Estão bem localizados e as instalações são boas.

AVALIAÇÃO: nota 07 (sete)

AMBIENTE DE TRABALHO: 3 estrelas

sábado, 17 de novembro de 2007

ESTRELAS NOMENCLATURA

AMBIENTE DE TRABALHO = ESTRELAS

1 - RUIM
2 - REGULAR
3 - BOM
4 - ÓTIMO
5 - EXCELENTE


NÃO BASTA O TRABALHO E A DIÁRIA PAGA, É NECESSÁRIO UM BOM AMBIENTE PARA O PROFISSIONAL CUMPRIR SUA TAREFA, SEM PRESSÕES E ESTRESSES, POR ISTO AVALIAMOS ESTE ÍTEM QUE CONSIDERAMOS IMPORTANTE.

GW COMUNICAÇÃO - SP.

CATEGORIA: Produtora de Vídeo

NOME MAIS CONHECIDO: GW

ALCANCE: nacional

PORTE: médio

HISTÓRIA: A sigla GW vem dos nomes dos principais donos da produtora, LUIZ GONZALES e WOILE GUIMARÃES - jornalista conceituado e ex-funcionário da TV GLOBO DE SP. A produtora cresceu muito depois de começar a produzir programas para campanhas políticas do PSDB desde a época MONTORO (MDB)

Nos seus quadros atuais há uma redação com vários jornalistas, a maioria ex-subordinados de WOILE na televisão. A GW abriu seu capital social e hoje é uma S/A, onde a maioria de seus colaboradores jornalistas também são sócios da produtora.

LOCALIZAÇÃO: Bairro da Barra Funda em São Paulo, na Rua Anhanguera, 451 uma travessa da Av.Marquês de S.Vicente - próximo ao WALLMART Pacaembú.

ÁREA DE TRABALHO: A GW é uma das maiores produtoras de televisão do país e produz além de vídeos empresariais, programas de TV, comerciais (premiados) e documentários. Detém também desde 1978 as contas do PSDB e se especializou em "marketing político" o que lhe rendeu muitas campanhas políticas vitoriosas e também "engordou" o bolso e o caixa da produtora. Seus principais clientes são REDE GLOBO, CANAL NICKELODION, CANAL FUTURA, etc. Seus principais programas: AUTO ESPORTE, MARÍLIA GABRIELA, SAIA JUSTA, PATRULHA NICK, etc. veja mais no site da produtora; http://www.gw.com.br/

PÓS E CONTRAS: É uma estrutura de média para grande, possui ilhas de edição top de linha, digitais, seus equipamentos de externa até final de 2007 estavam "sucateados", câmeras D-30 bem "judiadas", nos estúdios compraram há pouco tempo cabeças de câmera D-50 da Sony. A diária da produtora e verba de alimentação para as equipes de externa está defasada, e a GW tem como "fama" no mercado, de colocar na "geladeira" ou "freezer" , profissionais (cinegrafistas por exemplo) que por qualquer motivo lhes desagradem, ou seja, ficam vários meses sem serem chamados para nenhum frila. Apesar desta prática anti-profissional é uma produtora boa para se trabalhar e um bom referencial no mercado de vídeo.

AVALIAÇÃO: nota 08 (oito)

AMBIENTE DE TRABALHO: 3 estrelas

sexta-feira, 16 de novembro de 2007

GTEC - Produtora de Video

CATEGORIA: Produtora de Vídeo

NOME MAIS CONHECIDO: GTEC

ALCANCE: nacional

PORTE: pequeno

HISTÓRIA: A Gtec é um desdobramento da antiga GLOBOTEC que pertenceu à Tv Globo de São Paulo (Rede Globo) até a década de 80. A produtora GTEC, que tem uma história de relação com a Globo. Nelson Gomes, proprietário da produtora, trabalhou durante 15 anos na Globotec.

LOCALIZAÇÃO: Bairro Cerqueira César em São Paulo, na Rua Maria Antonia, uma travessa da Av. da Consolação - próximo ao Campus do Mackenzie.

ÁREA DE TRABALHO: Produz vídeos institucionais para diversas empresas, ultimamente tem se dedicado à produção de vídeos de saúde, cosmetologia e beleza - produz um programa muito assistido pelos cabeleireiros (as) de todo o Brasil, pelo sinal da Rede TV - TV TAIFF

PÓS E CONTRAS: É uma estrutura pequena porém com muito trabalho. Mas a diária para free-lancers não é boa, "choram" para bater o martelo e quando fecham com o profissional "arrancam o couro". O parentesco entre pessoas na direção da produtora atrapalha qualquer negociação de salário.

AVALIAÇÃO: nota 04 (quatro)

AMBIENTE DE TRABALHO: 2 estrelas

terça-feira, 13 de novembro de 2007

REDE GLOBO


CATEGORIA: Rede de Televisão

NOME MAIS CONHECIDO: REDE GLOBO

ALCANCE: nacional e internacional

PORTE: grande porte

HISTÓRIA TV GLOBO DE SÃO PAULO: O jornalista Roberto Marinho adquiriu das Organizações Victor Costa (OVC) a TV Paulista, canal 5 de São Paulo. Nos primeiros tempos (final da década de 60), se chamava TV Paulista, e a partir de 1970 passou a se chamar TV Globo de São Paulo, quando então foi formada a Rede Globo.

LOCALIZAÇÃO: Bairro do Brooklin (Vila Cordeiro) em São Paulo - Av. Chucri Zaidan, 46 - A localização da nova sede da emissora não é das melhores, há muito trânsito na região, é distante do eixo central da cidade, mas as condições de trabalho oferecidas compensam o esforço !!

ÁREA DE TRABALHO: Central Globo de Jornalismo, matérias para o jornalismo local (SPTV, Bom Dia SP), esporte, GloboNews.

PÓS E CONTRAS: Sem sombra de dúvida a maior emissora do Brasil (Rede) é a melhor também em estrutura para o trabalho. O profissional que trabalha na Globo, seja como operador de câmera ou repórter cinematográfico, seja funcionário ou free-lancer, tem as condições necessárias para realizar sua obrigação profissional. Existe respeito pelos profissionais da câmera, que geralmente não se encontra em outros lugares. A diária paga ao "free-lancer" é boa e uma das melhores da capital em termos de valor, vale a pena !! É distante mas compensa a caminhada !

AVALIAÇÃO: nota 10 (dez)

AMBIENTE DE TRABALHO: 5 estrelas


Operadores de câmera e repórter cinematográfico

Ou se preferirem, cinegrafistas em geral ! Trabalhar em uma produtora de vídeo e em uma emissora de Tv na condição de "fixo" é bom. Como free-lancer é mais complicado pois hoje tem trabalho e amanhã pode não ter. Mas tem ambientes em produtoras e Tvs em que o cachê pago (diária) ou o salário não compensam a dor de cabeça.
Pensando nestas situações que eu criei este Blogger, é um "ranking" das produtoras e Tvs de São Paulo, uma avaliação simples e objetiva das condições de trabalho de cada uma. Espero que sirva para ajudar os profissionais e quem sabe até denunciar posturas anti-profissionais dessas empresas. Você pode enviar sua opinião e falar também das produtoras e emissoras que você conhece fora da capital paulista.
BOM PROVEITO COMPANHEIROS DA IMAGEM !!!
Lord Andrew
novembro de 2007